◄ VOLTAR

Projeto Político Pedagógico



Atualizado em 25/08/2017
IMPRIMIR


4.3. - Segunda Chamada

Fundamental I. Alunos do Fundamental I que perdem um “sabidinho”, pelo motivo que for, têm direito a uma segunda chamada. Quando um sabidinho é aplicado, a regente verifica se algum aluno faltou. Tendo isso ocorrido, no próximo dia em que este aluno vier à aula, a regente informa via agenda a data em que a prova de segunda chamada ocorrerá e que o responsável acadêmico deve fazer o requerimento na Secretaria Escolar.


No dia definido, o professor encarregado recolhe os sabidinhos na Secretaria Escolar e o aplica. À tarde, a Secretária Escolar repassa os sabidinhos às respectivas regentes, que os corrigem.


 


Fundamental II e Médio. Após uma prova ser aplicada, funcionário designado confronta as provas com a lista de presença e verifica aqueles que faltaram. Então, digita os nomes dos alunos que faltaram à prova em uma planilha.


Cumpre ao Coordenador de Turno lembrar aos alunos, no início do ano e periodicamente, que é realizada apenas uma segunda chamada por trimestre, com conteúdo de todo o trimestre, independentemente de o aluno ter perdido a primeira ou a segunda prova do trimestre, ou mesmo ambas e que o prazo para requerer a segunda chamada de uma prova a que se faltou é de 48 horas úteis (embora o Calendário Escolar defina uma data como último prazo para o requerimento).


Assim, recebendo um aluno que deseje requerer a segunda chamada, a Secretaria Escolar lhe entrega uma cópia do formulário próprio, pedindo que preencha e pague a taxa. O formulário é encaminhado ao Coordenador de Turno, que analisa a justificativa escrita e/ou o documento anexado e, a seu critério, defere ou não o requerimento. Se indeferir, informa o aluno e seu responsável.


Três dias antes da aplicação da prova de segunda chamada, o Coordenador de Turno passa em sala lembrando os alunos da necessidade do requerimento, e envia um e-mail aos pais lembrando. Na antevéspera, o Coordenador de Turno se empenha para que os alunos que ainda não se inscreveram o façam ― falando com os alunos pessoalmente, fazendo telefonar aos responsáveis.


Alguns dias antes da aplicação das provas de segunda chamada, a Secretária Escolar verifica quantos alunos faltaram às provas (e não quantos alunos requereram a segunda chamada) e informa ao Gerente de Ensino. Este providencia a impressão das provas. Na véspera da aplicação, o Gerente de Ensino envia à Secretaria Escolar os malotes com as provas.


Encerradas as inscrições, o Coordenador de Turno prepara as listas de presença e as listas de alunos sem requerimento e de alunos com requerimento indeferido. No dia da aplicação, o responsável pela atividade se dirige, com os fiscais, ao andar onde ocorrerá a prova. Lá, encaminha os alunos às salas e, em cada sala, lê os nomes dos alunos que não podem fazer a avaliação, solicitando que se dirijam à sala reserva. Em seguida, entrega os malotes ao fiscal, cortando o lacre. Na sequência, o fiscal, seguindo a ordem da lista de presença, entrega as provas aos alunos, e passa a lista de presença. Por sua vez, o responsável se dirige à sala reserva, analisa a situação de cada aluno ali presente e decide se autoriza ou não o aluno a realizar a prova. Os que não forem autorizados vão para casa. Encerrada a aplicação, o responsável recolhe as provas com os fiscais e entrega todo o material à Secretaria Escolar.


No dia seguinte, funcionário designado separa as provas por professor e lhes entrega, para correção. Considera-se, para este efeito, que a prova valha 10,0 (valor “virtual”). Corrigidas, o professor devolve as provas à Secretaria Escolar. Recebendo, a Secretária Escolar calcula o valor “real” da prova, lançando no ASP Escola. Por fim, encaminha as provas ao Coordenador de Turno, que as entrega aos alunos, em sala.


Quem não fez a prova de segunda chamada (não fez o requerimento ou fez e foi indeferido ou fez e não compareceu) recebe nota zero.


ANTERIOR PRÓXIMO



TÓPICOS RELACIONADOS