Projeto Político Pedagógico do Unificado




2.3. - Controle de Frequência dos Alunos

Diariamente, à medida que vão chegando ao Unificado, os alunos “passam a carteirinha” — isto é, aproximam o código de barra do seu cartão de identificação do leitor ótico, o que registra sua presença.


Na meia hora que antecede o início das aulas, o funcionário que está na portaria acompanha a entrada dos alunos, evitando aglomerações e não permitindo atitudes como a de um aluno passar a carteirinha de um colega. Alunos que chegam sem carteirinha têm seu nome anotado por este funcionário. Caso o aluno alegue que perdeu o documento, o funcionário solicita que vá o mais prontamente possível à Secretaria Escolar e solicite uma segunda via. Caso o aluno alegue que esqueceu, pede que traga no dia seguinte.


Via de regra, aluno que chegar sem carteirinha pela segunda vez consecutiva ou terceira vez alternada no mês é encaminhado ao Coordenador de Turno que está na entrada. Recebendo o aluno, o Coordenador de Turno o admoesta, solicitando com ênfase que resolva o problema. Além deste número de vezes, pode fazer o aluno retornar a sua casa.


Ao longo da primeira aula, o funcionário anota o nome daqueles que chegaram atrasados numa planilha, encaminhando-os ao pátio ― lembrando-os que não podem se dirigir a sua sala de aula antes de bater o sino.


Via de regra, aluno que chegar atrasado pela quarta vez no mês retorna a sua casa; assim, a cada atraso o funcionário informa o aluno e, no terceiro, informa também o Coordenador de Turno. Recebendo a informação, o Coordenador de Turno telefona aos pais do aluno, informando o atraso, e dizendo que na próxima vez o aluno retornará à casa.


Havendo o quarto atraso no mês, o funcionário encaminha o aluno ao Coordenador de Turno. Recebendo o aluno, o Coordenador de Turno decide pela aplicação ou não da regra.


Pouco antes do final da primeira aula, o funcionário importa o arquivo que armazenou os dados de presença do computador ligado ao leitor ótico para outro computador na Secretaria Escolar, gerando o relatório dos faltosos. Neste relatório, anota os que chegaram atrasados, os que esqueceram a carteirinha e os que apresentaram a carteirinha provisória; entrega o relatório aos auxiliares de Coordenação designados.


Com o relatório em mãos, o auxiliar de Coordenação vai de turma em turma e verifica se os alunos indicados como faltosos realmente não vieram. Anota os que estão presentes e, sabendo o motivo da ausência de algum aluno (tendo sido informado pelos pais, ou pelo professor), escreve. Terminando a tarefa, o auxiliar entrega o relatório ao funcionário encarregado dos telefonemas.


Recebendo o relatório, este funcionário inicia os telefonemas aos pais dos alunos que realmente faltaram, mas cujo motivo é desconhecido. Na ligação, informa a falta do aluno e pergunta o motivo; escreve a justificativa no relatório. Encerrados os telefonemas, o funcionário registra a ocorrência.


Em seguida, o funcionário inicia os telefonemas aos pais dos alunos que chegaram pela segunda vez no mês em atraso, perguntando o motivo e alertando que na próxima vez o aluno corre o risco de não poder assistir às aulas. Então, o funcionário inicia os telefonemas aos pais dos alunos que chegaram pela segunda vez consecutiva ou terceira vez alternada no mês sem carteirinha, alertando que na próxima vez o aluno corre o risco de não assistir às aulas. Nesta ligação, pergunta se o aluno perdeu a carteirinha; em caso afirmativo, solicita que o aluno vá a Secretaria Escolar e pague a taxa de impressão da segunda via, quando, então, receberá uma carteirinha provisória. Por fim, o funcionário lança no ASP Escola a presença daqueles que não passaram a carteirinha ou a passaram incorretamente.


Ao final do trimestre, a Secretária Escolar consolida a frequência trimestral no ASP Escola.


 


(Detalhes sobre a atuação das equipes da Secretaria Escolar e da Coordenação de Turno no PO 03.)




Anexo 1. Relatório dos alunos faltantes