◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



21.02.2006
Inf. 39/01 | Questões objetivas



Uma questão objetiva é fácil se:

o enunciado é objetivo, de fácil interpretação,

as alternativas são simples,

envolve um só conteúdo e

nas Exatas, o raciocínio empregado é de pouco elaboração.

 

Uma questão objetiva é média se:

o enunciado é contextualizado e exige alguma interpretação,

as alternativas são mais elaboradas e

envolve conteúdos anteriores.

 

Uma questão objetiva é difícil se:

o enunciado, mais longo e contextualizado, exige interpretação,

as alternativas exigem interpretação e

associa vários conteúdos.

 

Em resumo, o grau de dificuldade de uma questão objetiva está associado ao enunciado, às alternativas e ao conteúdo.

 

Quanto ao enunciado, o grau de dificuldade está associado:

ao tamanho (mais curto = mais fácil),

à objetividade (mais objetivo = mais fácil),

à necessidade de interpretação (menos necessidade = mais fácil).

 

Quanto às alternativas, o grau de dificuldade está associado:

à elaboração (menos elaboradas = mais fácil),

à necessidade de interpretação (menos necessidade = mais fácil).

 

Quanto ao conteúdo, o grau de dificuldade está associado:

ao número de conteúdos envolvidos (menos conteúdos = mais fácil).


Ao elaborar uma questão objetiva, cuide para que:

o enunciado proponha um problema bem definido,

o enunciado inclua o máximo possível do item,

o enunciando e as alternativas sejam gramaticalmente consistentes,

as alternativas sejam da mesma natureza,

as alternativas tenham estrutura frasal semelhante,

todas as alternativas apresentem possibilidade (ao menos parcial) de resposta e

todas as alternativas tenham a mesma extensão.

 

Arquivos para download

Inf. 39 Questões objetivas DOWNLOAD