Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



27.06.2012
PO 30/02 | Conselho de Classe ao longo do ano



Introdução. Em um ano letivo, as turmas de 6º do Fundamental ao 2º do Médio realizam quatro Conselhos de Classe: dois ao longo do ano e dois ao final do ano. Esta norma trata dos Conselhos de Classe realizados ao longo do ano; os de final de ano são tratados no PO 44.   

 

Os Conselhos de Classe do Unificado ao longo do ano objetivam analisar os problemas gerais do segmento, os problemas específicos das turmas deste segmento e os problemas de alguns alunos destas turmas.

 

Os Conselhos de Classe relativamente ao 1º trimestre ocorrem em meados de maio e ao 2º trimestre ocorrem em meados de agosto.

 

As turmas do Fundamental II das unidades de Itajaí e Balneário matutino fazem na unidade de Balneário, em sábado pela manhã. Já as de Balneário vespertino e Itapema fazem em sua unidade, durante a semana, no final da tarde.

 

As turmas do 1º e 2º do Médio das unidades de Itajaí, Balneário e Itapema fazem na unidade de Balneário, em sábado pela manhã.

 

Antes do Conselho. Nas duas ou três semanas que antecedem o Conselho de Classe, o DU define um ou dois problemas gerais do segmento.

 

Para tanto, o DU e o CT, baseando-se em sua vivência do trimestre, consultando os professores, os alunos e os pais, formal e informalmente, reúnem-se e escolhem um ou dois temas que, no entender de ambos, são os mais relevantes para o momento.

 

O estabelecimento destes temas (isto é, dos problemas gerais do segmento) deve ser algo “natural”, ou seja, que a comunidade escolar entenda como óbvio, algo que esteja latente, que a maioria veja como realmente relevante no momento, e em cuja solução quase todos estejam interessados. O foco destes problemas pode ser o aluno, o professor, a administração da unidade ou o Unificado — tendo-se o cuidado de se perceber se o fórum (ou seja, o Conselho de Classe) é o adequado para a discussão deste tema.

 

Obviamente, a participação dos professores nos Conselhos é fundamental. Para tanto, cabe ao CT:

(a) duas semanas antes, enviar um e-mail aos professores lembrando a atividade e solicitando que se mantenha em dia a digitação das notas das
avaliações,

(b) uma semana antes, pôr um cartazete na Sala dos Professores com os dados da atividade, começando a colher a assinatura na convocação — pessoalmente, de preferência,

(c) quatro dias antes, lembrar o Diretor da Unidade de enviar um e-mail aos professores lembrando a importância da participação.

 

Paralelamente, o CT analisa sua equipe e define aqueles que crê tenham maior probabilidade de, por motivo fútil, se ausentar, e conversa particularmente com cada um destes, instando-o a participar.

 

Para aqueles que alegarem que estarão trabalhando no horário do Conselho, solicita que providencie uma declaração do local de trabalho. Faltando o professor sem motivo justificado e comprovado, o CT faz lançar duas faltas de Fundamental.

 

Nos cinco dias úteis antes do Conselho de Classe, ocorrem em cada turma do Fundamental II os pré-Conselhos, explicitados no PO 35. Nesta atividade, os tutores traçam um perfil amplo da turma, apontando os pontos negativos e possíveis soluções e definindo questões externas que prejudicam o bom andamento das aulas.

 

Também neste período, o CT passa em todas as salas lembrando aos alunos que haverá esta atividade, e dizendo que voltará alguns poucos dias após a realização da atividade, para informar o que foi discutido.

 

Alguns dias antes da data do Conselho de Classe, o CT gera para cada turma fotograma (“caródromo”), seguindo o caminho Relatório > Aluno >
Fotograma
, deixando ticada apenas a situação ‘ativo’ e gráficos de ocorrências (relativos a faltas, tarefas não realizadas, problemas em sala e exclusões), seguindo o caminho Ocorrência > Relatório > Gráficos, escolhendo o modelo ‘por tipo de ocorrência’, salvando para exibir no dia do
Conselho através de datashow.

 

Além disso, imprime, para cada uma das turmas um “Situação da Turma” para cada dois professores, seguindo o caminho Relatório > Escolar >
Acadêmico > Espelho de Notas
, um relatório de ocorrências, seguindo o caminho Ocorrências > Relatório > Ocorrência de Aluno, digitando o período, escolhendo o modelo ‘extrato com descrição’, imprimindo em formato reduzido.

 

No dia do Conselho de Classe, o CT prepara uma sala da unidade (limpa, com um número de carteiras e cadeiras igual ao de participantes, dispostas em círculo, duas carteiras junto à parede com café, água e biscoitos, notebook ligado a datashow e tela). DU e CT sentam-se lado a lado.


Durante o Conselho. No horário marcado, o DU abre a reunião, dando as boas-vindas a todos os presentes.  

 

Então, o DU põe em discussão os temas escolhidos como os problemas gerais do segmento, mediando as intervenções dos presentes. O DU deve ser hábil em conduzir a discussão de modo a se diagnosticarem as prováveis causas do problema levantado, buscando estabelecer um conjunto de ações. Evidentemente, este também é um momento adequado para fazer algum elogio ao pessoal, se for o caso.

 

Em seguida, o DU passa a condução da reunião ao CT, que põe em discussão cada turma e os alunos destas turmas.


Nas turmas do Fundamental II, o CT inicia lendo o perfil das turmas estabelecido no pré-Conselho.  Em seguida, o CT, a partir do fotograma, cita
aluno por aluno, parando naquele que um professor pede ou que o próprio CT acha conveniente. A cada observação, registra-se, no quadro Alunos com problema do GC 05, o nome do aluno, o problema citado e a ação proposta.

 

Nesta tarefa, o CT deve ter em mãos o “Situação da Turma”, o relatório das ocorrências e, se for o caso, a ata do pré-Conselho, recorrendo a esta documentação sempre que necessário, comprovando ou refutando o argumento do professor. Também se vale dos gráficos das principais ocorrências,
exibindo-o através do datashow.

 

Quando os professores elogiam um aluno, o nome e o motivo do elogio (desempenho acadêmico ou comprometimento) são anotados no quadro Alunos destaque do formulário. Ao concluir a análise dos alunos da turma, o CT cita os destaques, para que todos se apercebam.

 

Então, o CT busca definir o perfil da turma, descrevendo no quadro Análise da Turma.

 

Ao longo da discussão, comentários e sugestões dos professores são anotados no quadro Sugestões dos professores. Ao final, o CT passa os formulários aos professores, solicitando que assinem no quadro Assinaturas. Por fim, data, assina e colhe a assinatura do DU.

 

A redação da ata do Conselho pode ser feita pelo CT ou por um relator ad hoc.

 

Terminada a análise de todas as turmas, o DU agradece a todos e encerra a reunião.

 

Após o Conselho. No dia seguinte ao Conselho, o CT informa à Secretária os professores que faltaram, informando os motivos alegados. Também envia e-mail ao Gerente de Ensino com esta informação.

 

Nos dias seguintes ao Conselho, o CT vai às turmas (com o DU ou o VD, se a turma requerer), solicita ao professor que estiver em sala que se retire por alguns minutos e lê a análise da turma, discutindo.

 

Em seguida, aponta problemas coletivos e individuais dos alunos, sem citar nomes, e apresenta as ações que serão tomadas.

 

Exemplo. “Esta turma é percebida como dificultando o início das aulas. Alguns alunos se destacam especialmente, atrasando-se para entrar, e telefonaremos para seus responsáveis. Além disso, há dois alunos que conversam durante a aula demasiadamente, e chamaremos os
responsáveis para um conversa.”

 

O CT conclui citando nominalmente os destaques, e parabenizando-os. Aproveita esta ida à turma para ouvir alguns problemas que os alunos queiram apresentar.

 

Nas semanas seguintes, o CT convocará todos os alunos citados e seus responsáveis e, eventualmente com a presença do DU, conversará com eles, expondo o posicionamento do Conselho. 

 

Acesse um cronograma do Conselho de Classe baixando o anexo.

 

Arquivos para download

Cronograma do Conselho de Classe DOWNLOAD
PO 30 Conselho de Classe ao longo do ano DOWNLOAD