Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



11.06.2015
PO 31/06 | Trajetória da Criança / orientação ao professor


“O instrumento da observação apura o olhar tanto do educador quanto do

educando para a leitura diagnóstica de faltas e necessidades da realidade pedagógica”.

Madalena Freire 



A Trajetória da Criança é um documento descritivo e avaliativo, elaborado trimestralmente pela equipe de regentes da Educação Infantil e do Fundamental I, que relata a história da turma e de cada aluno.

 

Esta norma apresenta os objetivos deste documento, descreve suas duas partes, orienta com exemplos como se elabora cada parte e dá um roteiro para a sua confecção.

 

A Trajetória da Criança tem três objetivos:

oportunizar uma avaliação que compreenda os conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais,

propiciar ao professor a reflexão, o comprometimento com todo o processo e o redirecionamento de suas ações,

informar os pais como se deu o processo de aprendizagem de seu filho ― seus desafios e suas dificuldades ― e os encaminhamentos dados pelo Unificado.

 

A Trajetória da Criança divide-se em duas partes: a vivência do grupo e o relato do aluno.

 

A vivência do grupo é um texto descritivo que conta a história da turma.

 

Ao escrever a vivência, sempre na terceira pessoa, a regente deve fazer observações quanto ao grupo, aos conteúdos e às atividades e, se for o caso, às idas à Escola de Campo e aos eventos.

 

Ao falar do grupo, poderia se destacar, entre outros pontos:

como o grupo iniciou o ano letivo ― características, relacionamento, participação, questionamentos, respeito, atenção,

o nome do grupo: como se deu a escolha, qual a justificativa,

como as regras do grupo foram construídas,

quais conflitos e conquistas ocorreram,

quais as reações diante de limites, desafios, imprevistos,

como é a participação no recreio.

 

A turma do 4º ano, composta no início por quatro meninas e sete meninos, recebeu uma nova amiga em março. Agora a turma tem treze alunos e forma o grupo Universo, que está se esforçando para ficar cada vez mais unido. Às vezes surgiram atritos e dificuldades, mas todos estão crescendo e alcançando o objetivo, com certeza. 

 

Quanto aos conteúdos e às atividades, a regente pode destacar:

o Tema de Investigação trabalhado ― apresentar o tema, com justificativas e objetivos, elencar os encaminhamentos que ocorreram, citar as hipóteses levantadas pelos alunos e indicar os conceitos construídos,

os conteúdos significativos estudados e as mudanças de comportamento ou de ponto de vista ocorridas (se for o caso) após os estudos,

as aulas-passeio realizadas e as palestras e  filmes assistidos.

 

Complementando uma parte do Tema de Investigação, foi feita uma aula-passeio à Arteplas. Lá a turma recebeu explicações e brindes. Teve a oportunidade de ver e aprender que é possível reciclar, preservar o meio ambiente, ter responsabilidade social e ainda assim ser uma empresa lucrativa. (...)

 

Ao citar as idas à Escola de Campo, a regente pode ressaltar o que o grupo vivenciou, na Atividade do Campo, em Ciências Humanas e da Natureza, nos conteúdos atitudinais e procedimentais trabalhados e construídos, as mudanças provocadas e o sentimento que permeia as estadas no local.

 

Na Escola de Campo o grupo manteve a horta em dia. A colheita da alface foi um sucesso! Na Sala Temática os trabalhos em equipe proporcionaram interações e muita aprendizagem sobre os diferentes tipos de solo.

 

Ao citar os eventos, a regente pode falar dos melhores momentos, dos sentimentos do grupo, da participação dos pais, destacando algum fato especial.

 

E a Unigincana Jr.? Quanta animação...! A participação de todos mostrou à turma, mais uma vez, que a educação se constrói com o envolvimento de alunos, pais, professores, coordenação e direção.

 

Por fim, a regente deve listar os desafios a serem enfrentados pelo grupo no próximo trimestre.

 

É um grupo que tem muito a aprender, mas não tem medo de dizer que não sabe. A turma vai rever o cumprimento das regras do grupo para o maior comprometimento de todos. 

 

Ao final do texto, a regente escreve seu nome completo, precedido de Prof.ª; é possível abreviar um nome do meio.

 

Exemplo: Prof.ª Leilani Jacobsen Schmitt

 

O relato do aluno é um pequeno texto descritivo com informações sobre o desenvolvimento da aprendizagem do aluno.

 

A elaboração deste relato começa logo após a confecção do planejamento trimestral e dos pontos de observação (P.O.).

 

Uma sugestão é, diariamente, a regente escolher um P.O. para o grupo e um outro para três ou quatro alunos, registrando esta observação reflexiva em um caderno. No final do trimestre, quando for escrever o relato, estas anotações lhe darão os dados e fatos necessários.

 

 É importante perceber que este relato deve descrever fatos que aconteceram e não fazer afirmações quanto às características do aluno ¾ assim, todos os verbos devem estar no pretérito. A exceção óbvia é ao estabelecer uma meta ao aluno, quando se usará o futuro.

 

Neste trimestre, percebi que Lúcia demonstrou atitudes que refletiam responsabilidade; foi pontual com suas tarefas, realizadas com capricho e organização. Lúcia participou das aulas com entusiasmo, enriquecendo as mesmas com sua vivência.

 

O relato, escrito na primeira pessoa do singular, deve deixar claro em sua escrita a ordem que segue: primeiro os destaques para, então, falar dos desafios e por último finalizar com os encaminhamentos feitos pelo Unificado.

 

Assim, inicialmente a regente cita os destaques, descrevendo como eles foram observados.

 

Percebi que João Pedro, durante as mediações nas atividades em sala de aula, se destacou fortemente na realização de operações, compreendendo seus significados na adição e na subtração.

 

Em seguida, a regente cita as dificuldades, escolhendo as palavras certas para não chocar os pais. Devem aparecer as observações e mediações, exemplificando

 

Beatriz cometeu muitos erros ortográficos, por falta de uma releitura efetiva daquilo que escreveu. Ao ser questionada sobre o erro, releu o que havia escrito e detectou imediatamente a falha.

 

Por fim, a regente deve registrar os encaminhamentos realizados no trimestre, podendo ser as orientações dadas à família nos atendimentos, ou procedimentos realizados por outros profissionais (médico, psicóloga ou fonoaudióloga). É importante que esses registros tenham a expressa anuência da Coordenadora de Turno. Vale destacar a necessidade de a regente e a CT já terem conversado, pessoalmente, com os pais para que essa escrita aconteça.

 

Na escrita observei dificuldades ortográficas como a junção de palavras, com certa frequência, e troca de letras: V e F, P e D, CH e GU. Em atendimento aos pais, sugerimos o auxílio de uma fonoaudióloga.

 

Na elaboração do próximo relato, os anteriores devem ser retomados.

 

Em vista dos resultados já alcançados, percebi que Amanda deve ter treinado a leitura em voz alta, como foi sugerido na última avaliação.

 

Tendo elaborado a vivência do grupo e os relatos dos alunos, a regente os encaminham à CT. O PO 75 detalha o que se segue.

Arquivos para download

PO 31 Trajetória da Criança / orientação ao professor DOWNLOAD
PO 31a Trajetória da Criança (check list) DOWNLOAD