Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



31.08.2012
PO 56/03 | Trabalhos



Os alunos do Fundamental II e 1º e 2º do Médio realizam atividades avaliativas ― provas, Trabalhos e simulados. Esta norma trata dos Trabalhos; o PO 65 apresenta as provas e o PO 119 fala dos simulados.

 

Estes alunos realizam, ao longo de cada trimestre, um Trabalho — o formulário EP 57 indica os tipos de Trabalho do Fundamental II e o formulário EP 71 indica os do 1º e 2º do Médio.

 

Para cada Trabalho ― exceto as listas de exercícios―, os professores devem elaborar um roteiro, que contenha tipo, introdução, tema, objetivos, orientações, formação dos grupos, cronologia, orçamento e avaliação. A Inf.  41 orienta como elaborar este roteiro.

 

É importante observar que, no planejamento, as aulas previstas no cronograma devem estar contempladas.

 

Aos Trabalhos em grupo destinados aos alunos do 6º e 7º do Fundamental é acrescentado o formulário EP 70 ― uma folha na qual cada grupo se auto-avaliará.

 

Os Trabalhos que são listas de exercícios são digitados em formulários EP 31 e seguem a Inf. 66; os demais Trabalhos são digitados em formulários EP 07. Depois de reproduzidos, os Trabalhos são enviados aos professores (e não aos Coordenadores de Turno, como as provas e os simulados).

 

Recebendo, o professor entrega aos alunos na data estabelecida no planejamento. Se for lista de exercícios, segue os procedimentos descritos na citada Inf. 66.


Se for outro tipo de Trabalho, explica detalhadamente cada item do roteiro. Se houver folha de auto-avaliação, não entrega neste momento.

 

O professor deve se deter, particularmente, no item que traz as orientações. Se o suporte do Trabalho não for uma folha A4 — for um minicartaz, uma maquete, uma apresentação em power point — o professor deve explicar detalhadamente como se faz.

 

Em seguida, se for o caso, o professor forma os grupos.

 

Se a parte em grupo do Trabalho estiver prevista para ser feita apenas em sala de aula, o professor pode dividir os alunos de acordo com suas habilidades (redige bem, expõe bem, desenha bem...), de tal modo que cada grupo tenha um elemento com cada habilidade. Ou pode escolher os líderes (alunos com bom desempenho e com capacidade de liderança), orientando-os a escolherem seus companheiros.

 

Mas, se houver uma parte em grupo do Trabalho prevista para ser feita em casa, o professor terá de considerar questões como o local de residência dos alunos ou as afinidades pessoais. Excepcionalmente, ainda, pode aceitar que um grupo tenha menos ou mais que o número de componentes previsto no roteiro.

 

Então, o professor informa as datas, pedindo aos alunos que preencham os itens da cronologia.


Em seguida, o professor explica como deverá ser feito o orçamento. Diz que os alunos devem anotar o custo dos materiais utilizados para a elaboração do Trabalho e calcular o custo por participante — valor este que deverá ser aportado por cada membro do grupo.

 

Por fim, o professor fala da avaliação, apresentando e explicando cada critério. Se o roteiro previr uma apresentação quando da entrega do Trabalho, o professor informa que esta é uma forma de evitar que o aluno simplesmente copie informações sem entendê-las e que poderá haver questionamentos a todos os membros do grupo sobre todos os aspectos do Trabalho.

 

Em casa, os alunos, sozinhos, começam a coletar os dados.

 

Obtidos estes dados, os alunos os apresentam em sala de aula ao professor, que orienta e dá sugestões. É importante o professor perceber que esta aula é crucial para o bom resultado da atividade.


Para as turmas do 6º e 7º do Fundamental, ao final desta aula o professor entrega a folha de auto-avaliação (EP 70), solicitando que o líder e cada um dos demais membros preencham o Relatório de Participação, devolvendo na entrega do Trabalho.

 

Se o roteiro assim previr, ao final desta aula os alunos entregam o Trabalho. Caso contrário, novamente em casa, os alunos concluem o Trabalho,
entregando na data definida.

 

O roteiro pode ou não prever uma apresentação. Um folder, por exemplo, que pela sua natureza pressupõe que os alunos tiveram de interpretar e resumir os dados coletados, poderia prescindir de apresentação. Já uma pesquisa bibliográfica necessitaria de apresentação, para que os alunos possam expor ao professor e aos colegas o conhecimento adquirido.


A ordem das apresentações pode ser definida pelo professor já quando forma os grupos. Se não tiver sido feita naquela ocasião, o professor pode
sortear ou deixar que os grupos se manifestem; para aqueles que não se manifestarem, ele determina a ordem.

 

Normalmente, todos os alunos do grupo devem apresentar uma parte do Trabalho. Terminada a apresentação de cada grupo, o professor faz alguns
questionamentos a cada um dos alunos — tanto sobre a parte que apresentou como sobre as que não apresentou. Eventualmente, pode solicitar a alunos de outros grupos que inquiram seus colegas.

 

Neste momento, o professor já avalia a apresentação. Nas turmas do 6º e 7º do Fundamental, recolhe o EP 70 e preenche a tabela Avaliação, que se
encontra ao pé do formulário. Após digitar as notas no ASP Escola, entrega esta folha ao CT, que a arquiva.

Arquivos para download

PO 56 Trabalhos DOWNLOAD
PO 56a Trabalhos do Fundamental II DOWNLOAD