Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



12.02.2010
PO 89/03 | Atendimento a alunos novatos

 

Esta norma trata do atendimento que o Diretor da Unidade e os Coordenadores de Turno devem dispensar aos alunos novatos na unidade.

 

O atendimento a alunos novatos objetiva dar informações do Unificado ao aluno, descobrir o motivo da matrícula do aluno no Unificado e elaborar o perfil dos alunos com problemas.

 

Para atingir o primeiro objetivo (dar informações do Unificado ao aluno), ao longo da primeira semana se realiza um encontro:

(a) com todos os alunos de cada uma das turmas do 1º ao 6º do Fundamental, em alguma aula,

(b) com os alunos novatos do 7º ao 9º ano do Fundamental, na primeira aula da primeira terça-feira e

(c) com os alunos novatos do 1º e 2º anos do Médio, nas duas últimas aulas da primeira sexta-feira.

 

Inicialmente, o DU se apresenta e dá as boas-vindas, apresentando o CT e se retirando. Então, o CT põe-se à disposição de todos. Em seguida, apresenta o Calendário Escolar (destacando utilização e importância) e as principais informações gerais de funcionamento.

 

Aluno que chegar ao longo do ano é recebido pelo DU em sua sala e recebe as informações do CT particularmente.

 

Para atingir o segundo objetivo (descobrir o motivo da matrícula do aluno no Unificado), o CT chama em sua sala, ao longo das três primeiras semanas,  todos os novatos (de três em três ou de cinco em cinco), indagando o motivo pelo qual o aluno escolheu o Unificado para se matricular.

 

Naturalmente, os alunos darão respostas variadas, mas, via de regra, tais respostas poderão ser enquadradas em três grupos: mérito do Unificado, problemas na escola anterior e retorno ao Unificado.

 

Os motivos relacionados ao mérito do Unificado são boca-a-boca, qualidade do Unificado, busca de uma escola melhor, apostila do Positivo, proximidade da residência e facilidades oferecidas (bolsa atraente, permuta de serviço, resolução de situação acadêmica complicada).

 

Os motivos relacionados a problemas na escola anterior são descontentamento com a escola anterior e relacionamento ruim na escola anterior.

 

Os motivos relacionados a retorno ao Unificado são matrícula tardia, retorno ao Unificado, retorno de intercâmbio, transferência de unidade e amigos no Unificado.

Duas observações importantes: eventualmente, um aluno poderá apontar mais de um motivo; alunos pequenos devem ser entrevistados com seus responsáveis.

 

As respostas obtidas são escritas a mão numa lista-base, a qual é encaminhada à Direção de Ensino.

 

Para atingir o terceiro objetivo (elaborar o perfil dos alunos com problemas), uma semana antes do início das aulas o CT recolheu o Questionário Básico para Alunos Novos (GC 21), analisou-os e separou aqueles em que percebeu que uma atenção especial deveria ser dada aos alunos.

 

Ao final da quarta semana o CT, na Sala dos Professores, indaga aos professores quais os alunos foram percebidos com problemas.

 

De posse de suas observações e dos nomes levantados pelos professores, nas semanas seguintes o CT chama estes alunos e seus responsáveis para, separadamente, se submeterem a alguns questionamentos, com vistas à elaboração de uma anamnese.

 

Inicialmente com o responsável, o CT colhe informações sobre a família, sobre o jovem (criança ou adolescente) e sobre o estudante.

 

Sobre a família, o CT pergunta a profissão dos pais e com quem o aluno mora — anotando o nome, a idade e o parentesco com o aluno de todas as pessoas da casa. 

 

Sobre o jovem, o CT procura descobrir como é sua rotina (a que horas costuma dormir e acordar, se pratica esportes, se tem alguma atividade extracurricular, se tem algum hobby) e pede ao responsável uma descrição da pessoa do aluno. 

 

Sobre o estudante, o CT intenta descobrir como é (se faz tarefas, se é organizado, se tem hábitos de estudo, se tem local e horário para estudar, se é disperso ou concentrado, se tem dificuldade de aprendizagem, se é repetente).

 

Em seguida, o CT se reúne com o aluno, colhendo informações sobre o jovem e o estudante, repetindo os questionamentos dos itens [18] e [19].

 

Ao final das entrevistas, o CT prepara um documento em que resume o que ouviu — mas inclui suas impressões pessoais. Então, apresenta o documento ao DU e aos professores, a fim de pô-los a par do que levantou. Não entrega cópia aos professores.

 

A seguir, dois exemplos de anamnese (com dados fictícios, elaborados pela psicóloga Mylene Prigol).

 

      O aluno João Pereira tem 12 anos e está no 7º ano B. Mudou-se para cá há alguns dias, vindo do Rio de Janeiro.Mora com os pais e um irmão de 17 anos.

     Sua rotina diária inclui aulas de inglês, surfar e jogar videogame. Possui horário para dormir e local de estudo.

     Quanto à atividade escolar, não gosta muito de estudar, é desatento e possui dificuldades em Matemática.

     Segundo pode-se constatar,o aluno é bem comunicativo e sociável.

 

     A aluna Maria da Silva tem 14 anos e está na 8ª série C. Mora com a mãe; os pais são separados e não tem irmãos.

     Dorme e acorda cedo, tem horários de estudo, faz natação e é  bem organizada.

     É muito tímida, possui dificuldades em fazer amizades. Antes estudava num colégio público da cidade, e veio para o Unificado por considerá-lo “forte”.

     Gosta de estudar, mas não gosta de apresentar trabalhos em sala, pois sente muita vergonha.

 

É importante perceber que a finalidade deste documento é repassar as informações obtidas, indicando pontos de observação ¾ não orientar o professor a agir de um ou outro modo.

 

Arquivos para download

PO 89 Atendimento a alunos novatos DOWNLOAD