Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



28.07.2021
PO 145/01 | Atuação do CT no combate ao bullying no Unificado

 

Há dois tipos de ações desenvolvidas permanentemente no Unificado para combater o bullying: ações de natureza preventiva e ações de natureza corretiva. Esta norma trata da atuação do pessoal de cada unidade neste combate.

 

Preventivas. Como se sabe, o documento “Regras e Sanções” elenca diversas situações que prejudicam o relacionamento interpessoal, estabelecendo as respectivas sanções. Particularmente no Fundamental I as turmas têm um conjunto de combinados para todos os ambientes da unidade, buscando criar um clima harmônico na escola. Cabe ao Coordenador de Turno orientar permanentemente professores e auxiliares de Coordenação a admoestar os alunos com base nos preceitos de tais documentos.

 

Sempre que um aluno se matricula, cabe ao CT conversar com este alunos. Nesta reunião, o CT tenta perceber se o aluno traz algum comportamento que poderá levá-lo a sofrer ou a praticar bullying (mas, claro, não só isso). Como resultado destas reuniões, o Coordenador de Turno pode considerar necessária uma conversa com os pais do aluno, uma ida sua ou uma ida do psicólogo à turma, com orientação de acolhimento ao novato.

 

As conversas com os alunos e as conversas com os pais, decorrentes destes encontros, são registradas no ASP Escola respectivamente como ‘Conversa com o aluno*’ e ‘Conversa com o responsável*’; as idas à turma são relatadas aos pais pelo aplicativo e informadas por e-mail à assessoria da Direção Geral.

 

Ao longo do ano, cabe aos professores buscar perceber se alunos veteranos mudam seu comportamento, passando a apresentar características que podem fazê-los sofrer ou praticar bullying. Isto ocorrendo, o professor informa sua percepção ao Coordenador de Turno, que aciona o psicólogo. Para que isso ocorra, cabe ao CT orientar permanentemente professores neste sentiudo.

 

As conversas com os alunos são registradas no ASP Escola como ‘Conversa com o aluno*’; as idas à turma são relatadas aos pais pelo aplicativo e informadas por e-mail à assessoria da Direção Geral.

 

Também ao longo do ano cabe ao CT recepcionar os especialistas designados pela Direção de Ensino nas palestras em sala de aula nos momentos de Tutoria, e levar ao Vice-Diretor da unidade a necessidade de promover uma palestra sobre alguma questão que demande uma intervenção pontual.

 

De todo modo, um resumo das palestras ocorridas é enviado aos pais pelo aplicativo e informadas por e-mail à assessoria da Direção Geral.

 

Corretivas. As ações corretivas de combate ao bullying são individuais e coletivas.

 

Havendo alguma situação de bullying com um  aluno individualmente ― sendo o autor ou sendo a vítima ― cabe ao CT atuar. Esta atuação se dá com o CT conversando com aluno ou com pais ou acionando o psicólogo para atender o aluno ou o pai.

 

As conversas os atendimentos são registrados no ASP Escola como ‘Conversa com o aluno*’ ou ‘Conversa com o responsável*’. Se a situação envolver mais de um aluno, o CT atua coletivamente, solicitando ao professor (no Fundamental II, ao tutor) que promova uma assembleia na turma, ou visitando ele mesmo a turma, ou sugerindo ao Vice-Diretor que visita a turma, ou acionando o psicólogo para que atue com o grupo de alunos envolvido ou mesmo com a turmas toda.

 

Seja o que for feito, as situações são relatada aos pais dos alunos da turma (ou do grupo, se for o caso) pelo aplicativo e informada por e-mail à assessoria da Direção Geral.

 

Conclusão. Em janeiro e em julho de cada ano, a Direção Geral edita um relatório com um resumo dos atendimentos e das ações relatadas pelas unidades, enviando ao VD de cada unidade, para discussão com a equipe de CTs.

Arquivos para download

PO 145 Atuação do Coordenador de Turno no combate ao bullying no Unificado DOWNLOAD