Balneário Camboriú
VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3367.1025 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



20.10.2021
PO 14/30 | Atendimento ao matriculando

 

Ao receber um aluno, o auxiliar de Secretaria verifica se ele é aluno veterano que irá se rematricular ou se é aluno novato que irá se matricular.

 

Sendo aluno novato, pergunta-lhe se tem interesse em conhecer o Unificado. Havendo, encaminha-o ao funcionário encarregado da tarefa, na Sala de Visitas.

 

Na Sala de Visitas, o funcionário segue os procedimentos descritos no Cap 15. Se o aluno demonstrar interesse em efetivar imediatamente a matrícula, o funcionário o encaminha à Sala de Matrículas.

 

Na Sala de Matrículas, o aluno é atendido por um outro funcionário encarregado de efetivar a matrícula.

 

Inicialmente, este funcionário pergunta ao aluno quem assinará o Contrato de Prestação de Serviços Educacionais (CPSE) e solicita a carteira de identidade e o CPF desta pessoa. Com estes documentos, acessa o site do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da cidade, verificando a situação do contratante e imprimindo um relatório.

 

Excepcionalmente, se o contratante não puder se fazer presente na matrícula, o funcionário pode autorizar o aluno a levar o CPSE para ser assinado em casa. No entanto, ao recebê-lo de volta, deve conferir os dados e a assinatura pelos originais da carteira de identidade e do CPF do contratante, devolvendo tais documentos em seguida.

 

SPC OK. Não havendo registro na consulta ao SPC, o funcionário solicita ao aluno:

fotocópia da certidão de nascimento ou da carteira de identidade,

atestado de frequência ou de conclusão ou boletim ou transferência ou Histórico Escolar (exceto no Kids e no 1º do Fundamental),

fotocópia de comprovante de endereço de até três meses atrás e

nas unidades de Balneário Camboriú, fotocópia da carteira de vacinação.

 

Tendo o aluno apresentado a carteira de identidade ou a certidão de nascimento e o atestado de frequência ou equivalente pode ser efetuada a matrícula. (O funcionário informa que o aluno terá 35 dias para providenciar o Histórico Escolar.)

 

Caso o aluno traga o original de algum documento sem cópia, o funcionário providencia a fotocópia.

 

Se o funcionário ficar em dúvida quanto à adequação do documento acadêmico apresentado, deve procurar a Secretária Escolar. (De todo modo, esta verificará a validade, posteriormente.)

 

Alunos interessados em se matricular para o 1º ano do Fundamental devem ter seis anos completos até 31 de março do ano em que cursarão esta série. Se isto não ocorrer e os responsáveis quiserem matricular a criança nesta série, o funcionário os encaminha ao Coordenador de Turno do segmento, que seguirá o PO 24.

 

Tendo conferido a documentação, o funcionário verifica se o aluno chegou com um formulário de bolsa (GD 06) preenchido; se chegou, recolhe. Se não chegou, mas disser que uma bolsa lhe foi concedida, busca na Sala de Visitas. Se não chegou, mas disser que precisa de uma bolsa, verifica de quem é a alçada para a concessão (PO 05).

 

Esta situação resolvida, o funcionário pega duas vias do CPSE e, se o aluno recebeu bolsa, lê a cláusula 11 (no Kids regular, cláusula 12), que se refere à perda desta no mês em que houver atraso de pagamento, solicitando que o contratante dê um visto ali.

 

Então, certifica-se do plano de pagamento que será adotado ― normalmente, doze parcelas, mas, se no final de janeiro ou no início de fevereiro, onze. Se o contratante quiser uma situação diferenciada, fala com a Secretária Escolar.

 

Em seguida, o funcionário informa que a data de vencimento das mensalidades é dia 5. Havendo resistência, sugere dia 10 e, eventualmente, dia 15. Se o contratante insistir em outra data, fala com a Secretária Escolar.

 

Definidos o plano de pagamento e o dia do vencimento, o funcionário pede ao contratante que complete as lacunas do parágrafo 4º da cláusula 7ª.

 

 

Se aluno do Kids regular, o funcionário pergunta se há interesse em contratar o lanche. De todo modo, pede ao contratante que assinale com X a opção adequada na cláusula 11.

 

Na sequência, o funcionário informa que o pagamento em dia proporciona 3% de desconto pela pontualidade, exemplificando.

 

         Exemplo 1. Se a mensalidade é de R$ 500 e o aluno não tem bolsa, faz R$   500 – 3% = R$ 485.

 

         Exemplo 2. Se a mensalidade é de R$ 500 e o aluno tem bolsa de 10%, faz R$ 500 – 10% – 3% = R$ 436,50. 

 

Neste momento, se o contratante ainda não tiver comentado que tem ou que quer uma bolsa, certamente se manifestará. Isso ocorrendo, o funcionário resolve, como indicado mais acima.

 

Em seguida, pede ao contratante que assinale com X a opção adequada no parágrafo 1º da cláusula 2ª. Se o contratante assinalar que o aluno tem necessidade especial, e o funcionário for surpreendido com a informação, aciona a Secretária Escolar. Se esta autorizar, prossegue com o procedimento.

 

Por fim, solicita ao contratante que conclua o preenchimento do CPSE.

 

Isto tudo feito, o funcionário dá início à digitação, seguindo as orientações do Manual de Matrículas.

 

Na digitação, dá especial atenção aos dados do contratante.

 

Feita a digitação, o funcionário pergunta se o contratante gostaria de receber os boletos por e-mail ou levar o carnê.

 

Se desejar receber os boletos por e-mail, o funcionário pede que escreva seu endereço eletrônico no SM 46, data e assina.

 

Caso contrário, imprime os boletos do ano todo, em ordem cronológica, grampeando com as capas para formar um carnê.

 

Então, informa que o Unificado tem um aplicativo, e solicita que o contratante (e o outro responsável, e até o aluno, caso presentes) baixe em seu telefone celular. Baixando, informa que o código de acesso será enviado por e-mail, anotando no SM 46.

 

Em seguida, imprime uma via da Ficha de Inscrição, vistando-a, e o atestado de vaga.

 

No Kids:

pergunta se autoriza o aluno a ir à Escola de Campo, pedindo que preencha o SK 02 (Autorização para ida à Escola de Campo),

pede que preencha o GC 22 (Informações Básicas de Saúde).

 

Havendo várias pessoas esperando para serem atendidas, o funcionário pode entregar o CPSE antecipadamente, a fim de que o contratante já os vá preenchendo.

 

Em seguida, o funcionário explica ao aluno que o atestado de vaga deve ser levado à escola de origem, para que lá se providencie o Histórico Escolar e, se o aluno for de turma até o 6º ano do Fundamental, entrega-lhe a lista de materiais correspondente.

 

Encerrando, escreve o nome do aluno no formulário “Controle de Documentos de Alunos Matriculados” (SM 01).

 

Por fim, o funcionário acompanha o aluno à Secretaria Escolar, entrega à Secretária Escolar toda a documentação, agradece e se despede.

 

A Secretária Escolar verifica se o contratante vistou a primeira página de cada via do CPSE e se assinou na segunda e assina as duas vias do CPSE e o atestado de vaga. Então, põe em um envelope uma via do CPSE, o atestado de vaga e, se houver, o carnê, entregando ao contratante. Entrega também uma cópia do Regimento Escolar. Agradece e encaminha-o ao assistente de Secretaria.

 

O assistente cobra a entrada e entrega o brinde do Positivo.

 

Se o Vice-Diretor, por algum motivo, tiver dado um desconto ou isentado o pagamento da entrada, o assistente de Secretaria verifica se há um GD 06 com esta informação preenchida; caso contrário, solicita ao VD que preencha o SM 45. Se o aluno já havia pago a reserva de vaga, o assistente solicita à Secretária Escolar que o preencha.

 

Enquanto isto, a Secretária Escolar põe a Ficha de Inscrição, a fotocópia do documento de identidade, o atestado de frequência, o CPSE e o relatório do SPC e, se houver, GD 06, de concessão de bolsa, SM 45, de redução ou isenção da entrada, SM 46, de solicitação de envio de carnê e do código do aplicativo por e-mail, e a fotocópia da carteira de vacinação, na caixa Movimento do Dia.

 

SPC com problema. Caso no acesso ao site do SPC descrito mais acima se constatar que o contratante estava negativado, o funcionário, discretamente, o comunica. Este pode sugerir outro nome para assinar o CPSE, e o processo de verificação junto ao SPC é refeito. Na impossibilidade de se ter outra pessoa, é comunicado o VD.

A conversa sobre este problema com o contratante pode ser delicada e o funcionário pode sentir necessidade de pedir ajuda à Secretária Escolar.

 

Recebendo um contratante negativado, o VD pode negar ou autorizar a matrícula.

 

Negando, o VD escreve, de próprio punho, no relatório do SPC, “Não autorizo a matrícula”. O funcionário pede ao contratante que resolva o problema e arquiva o impresso numa pasta própria. Caso este, mais tarde, volte e alegue ter solucionado a pendência, nova consulta é feita, e novo relatório é impresso.

 

Se o VD autorizar a matrícula, escreve, de próprio punho, no relatório do SPC, “Autorizo a matrícula”, e encaminha o contratante à Sala de Matrículas, onde se retoma o processo.

 

Se o VD não estiver disponível, o funcionário diz ao contratante que fará a reserva de vaga (anotando, a lápis, na última linha útil do SM 01) e que no máximo em três dias úteis o VD analisará a situação, respondendo por telefone. Então, põe o relatório do SPC na pasta Bolsas Pendentes, que fica na Sala de Visitas.

 

Resumo. Esta norma está resumida em dois anexos — um para os procedimentos no âmbito da Secretaria Escolar e outro para os procedimentos no âmbito da Sala de Matrícula.

 

O atendimento ao aluno veterano está descrito no PO 23.

Arquivos para download

PO 14 Atendimento ao matriculando DOWNLOAD
PO 14a Secretaria Escolar DOWNLOAD
PO 14b Sala de Matrículas DOWNLOAD