VEJA OUTRAS UNIDADES
47 3366.0900 / 47 99929.1037
◄ VOLTAR

UNIQUALI

NORMAS



23.09.2021
Inf. 61/06 | Situações diversas nas matrículas

 

Isenções de pagamento. O Vice-Diretor pode isentar o pagamento da entrada a qualquer tempo, como estratégia de negociação, bastando preencher o SM 45.

 

Alunos que aleguem ter se matriculado em outra escola e desistido, desde que solicitem e comprovem o pagamento da entrada e, eventualmente, de alguma mensalidade, poderão ter este pagamento isentado pela Secretária Escolar, desde que o valor seja maior ou igual ao valor do Unificado. Sendo menor, a Secretária Escolar cobra a diferença.

 

Para tanto, basta a Secretária Escolar fotocopiar o comprovante.

 

Particularmente no Kids, alunos novatos que se matriculem de março em diante são isentos do pagamento das mensalidades anteriores, sem necessidade de comprovação de pagamento em outra escola.

 

Pagamento à vista. Inicialmente, observe-se que não há grande interesse do Unificado em receber anuidade à vista se para isso tiver que se conceder desconto.  Mas, se o pai se interessar, o Vice-Diretor pode conceder desconto sobre o valor da anuidade observando o que segue.

 

Aluno não tem bolsa. O VD oferece uma bolsa de 7%, dizendo que há mais 3% pela pontualidade sobre o valor líquido (isto é, sobre o valor da anuidade descontada a bolsa), podendo chegar a 10% (mais 3% de pontualidade). Excepcionalmente, o VD pode chegar a 12% (mais 3% de pontualidade), devendo justificar no GD 06.

 

Descontos superiores devem ser autorizados pelo Diretor Geral.

 

Definido o percentual da bolsa, a Secretaria Escolar escolhe no ASP Escola o plano ‘à vista’.

 

Aluno já tem bolsa. Se a bolsa for maior ou igual a 12%, o VD diz que há um desconto pontualidade de 3% sobre o valor líquido.

 

Se a bolsa for menor que 12%, o VD pode chegar, se necessário, a este patamar.

 

Descontos superiores devem ser autorizados pelo Diretor Geral.

 

Atenção! Obviamente, para se caracterizar como pagamento à vista este pagamento deve ser feito no ato. No entanto, é possível pôr uma data posterior. De todo modo, é fortemente recomendado que estes pagamentos devam ocorrer em dezembro e, se forem em janeiro, até o dia 10. Excepcionalmente, pode se autorizar pagamento à vista após 10/janeiro.  

 

Bolsa de filho de professor. Entrada. Como se sabe, a bolsa não se estende à entrada. Tendo em vista o acordo firmado com o sindicato dos professores, recomenda-se que, no caso de filho de professor, não se conceda desconto algum na entrada.

 

 

Mensalidade. A bolsa é válida para aluno matriculado em curso regular, não se estendendo à parte não-regular (bilíngue, integral etc.). Assim, se um aluno se matricular em um curso não-regular deve ser definida a bolsa da forma como está exemplificada abaixo.

 

Exemplo. Suponha que a mensalidade do regular seja R$ 1.000 e a do integral seja R$ 1.800. Suponha que a bolsa do filho de professor seja de 60%.

 

Assim:

pelo regular o valor será R$ 1.000 – 60% = R$ 400,

pelo complemento o valor será R$ 1.800 – R$ 1.000 = R$ 800.

 

Deste modo, o valor a ser pago será R$ 400 + R$ 800 = R$ 1.200, ou seja, haverá um desconto de R$ 1.800 – R$ 1.200 = R$ 600. Ou seja, a bolsa a ser ofertada será de R$ 600 ÷ R$ 1.800 = 33,3%. Arredonda-se para 35%.

 

Vagas no ASP Escola. Os Diretores Gerais e o VD de cada unidade previram o número de turmas de cada série na unidade. Considerando como máximo o número de alunos que o Unificado admite matricular em cada turma, o ASP Escola é parametrizado para permitir apenas este número de matrículas.

 

Exemplo. Em uma certa série são admitidos 27 alunos; se a previsão são duas turmas, parametrizamos para permitir 54 matrículas.

 

Assim, o sistema não permitirá matrícula além deste número. Havendo necessidade, a Secretária Escolar deve colher autorização do Diretor Geral, que solicita, por e-mail, ao Coordenador Administrativo-Financeiro o aumento do número de vagas.

Arquivos para download

Inf. 61 Situações diversas nas matrículas DOWNLOAD